Início » Discografia » Insano (2018)

Insano (2018)

Lançado em 14/12/2018

Produzido por Rockstrada

(Letra: Rafael Pompeu – Música: Rafael Pompeu / R. Oliveira)
 
Insano,
profano,
tão raro de se ver

É caro,
é claro!
Tente sobreviver

Insano
Insano

Eu vejo, eu nego
Não quero nem saber

Eu falo, eu calo
Ninguém vai me entender

Insano
Insano
(Música e Letra: Rafael Pompeu)
 
O lado de lá é egoísta e podre
Não quero ir pro lado de lá
O lado de lá te suja e corrompe
Não quero ir pro lado de lá
 
E tem um preço pra ser aceito
Do lado de lá
Se não aceita, se é correto
Fique onde está
 
O lado de lá mente e esconde
Não quero ir pro lado de lá
Eles sonegam e querem justiça
Mas não pra eles
Do lado de lá
 
E tem um preço pra ser aceito
Do lado de lá
Se não aceita, se é correto
Fique onde está
 
O povo canta o som incomoda
Por cima do muro, do lado de lá
Tem sido assim desde o começo
E deve ser, até acabar
 
Eu vejo tudo e não falo nada
Do lado de cá
Se for assim, não quero ir
Pro lado de lá
Não quero ir pro lado de lá
Não quero ir pro lado de lá
(Música e Letra: Rafael Pompeu)
 
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça

Pague suas contas
Poupe seu salário
Já não vai dar tempo
Não esqueça do horário
 
Seja um bom menino
Diga sempre obrigado
Respeite os mais velhos
Ajude os necessitados
 
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
 
Você come porcaria
O seu peso não está certo
Tome seus remédios
Não esqueça o carro aberto
 
Vê se lê um livro
Desligue a televisão
Use camisinha
E não fale palavrão
 
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
 
Não perca a cabeça
Eles dependem de você
E todos seus problemas
Você tem que resolver

Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça
Não perca a cabeça

(Música e Letra: Rafael Pompeu)

Por que mentir tanto
Só fala dos outros
Por que quer saber quem eu sou
De onde vim, o que eu faço

Por que finge ser feliz
Pra agradar todo mundo
Por que está tão triste
Se o mundo é mesmo assim

Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas

Desisti de certas coisas
Pra tentar te agradar
Já não gasto meu verbo
Pra tentar te impressionar

Suas palavras têm veneno
Não te fazem crescer
As respostas estão em si mesmo
Se dê um tempo para ver

Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas

Você quer ir muito longe
Sem sair do lugar
Só repete as coisas
E não para pra pensar

Você quer ter as respostas
Mas não quer perguntar
Quer amar e ser amado
Mas não se entregar

Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas

Não tem coisa mais estranha
Que tentar ser normal
Normal não quer dizer
Já que ninguém é igual

A vida passa depressa
Não há tempo a perder
Mas o que faria com o tempo
Que você diz não ter

Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas, problemas
Pessoas

(Música e Letra: Tiago Gotardelo)

Procuram entender de nada
Pra nunca achar a dor
Se encontram em meio a mentiras
Pra acreditar no amor

Crer e não poder se achar
No meio dessa multidão
Anormal

Todo o ódio derrama o sangue
Não precisa ver pra sofrer
Sem estilhaço de bala e bombas
Mentiras vem pra esclarecer

Ver e não poder enxergar
No meio dessa multidão
“Racional”