Você é Minha

(Rafael Pompeu/R. Oliveira)

Um castelo de cartas marcadas
Eu ergui pra você
No meu labirinto isolado
Você quis se perder

Agora não adiantar chorar
Não tem mais solução
Você quis brincar com fogo
E queimou sua mão

Você é minha
E tá na minha
Você é minha
E de mais ninguém

Nunca mais vá dizer
Que eu não te avisei
Você quis estar ao meu lado
Eu não te obriguei

Eu não sou do tipo
Que te manda flores
Nessa minha vida
Eu coleciono amores

Você é minha
E tá na minha
Você é minha
E de mais ninguém

Suas amigas acham que eu sou mal
Mas a sua mãe até me achou legal
E por onde passa você rouba a cena
Talvez ficar contigo até valha a pena

Você é minha
E tá na minha
Você é minha
E de mais ninguém