Meu Minha Nosso

(Rafael Pompeu)

Eu ouço vozes que dizem assim:
“Venha filho, acredite em mim”
Mas essas vozes que não quero ouvir
Elas insistem e dizem assim:

Você é meu, minha, você é nosso
Você é aquilo tudo que eu posso
Meu, minha, você é nosso
Você é aquilo tudo que eu posso, e quero

Eu ouço todos em uma só voz:
“Venha irmão, acredite em nós”
Quem nunca viu, paga pra crer
E esta mentira ainda está a crescer

Você é meu, minha, você é nosso
Você é aquilo tudo que eu posso
Meu, minha, você é nosso
Você é aquilo tudo que eu posso, e quero

Até você disse assim:
“Meu amigo acredite em mim”
O fim da história, dá pra saber
Não fale coisas que você não quer dizer

Você é meu, minha, você é nosso
Você é aquilo tudo que eu posso
Meu, minha, você é nosso
Você é aquilo tudo que eu posso, e quero

“Somos pessoas sem ideal,
Questionamos aquilo que
achamos que é moral
A verdade pode ser fria,
Dura e cruel
Poucos de nós têm
o seu lugar no céu”

Você é meu, minha, você é nosso
Você é aquilo tudo que eu posso
Meu, minha, nosso